Notícias

02/02/2018

Cohapar e Prefeitura de Nova Esperança aguardam liberação de recursos para construção de 133 casas populares

O projeto é dividido em duas etapas e será financiado com recursos do FGTS, estimados em R$ 9,6 milhões. Detalhes foram discutidos em visita do prefeito, Moacir Olivatti, ao escritório regional da companhia em Maringá.

O prefeito de Nova Esperança, Moacir Olivatti, visitou nesta quinta-feira (1.º) o escritório regional da Cohapar em Maringá. Em encontro com a equipe técnica da empresa, foram tratados detalhes da contratação de um projeto para a construção de 133 novas casas populares no município.

De acordo com o coordenador regional da Cohapar, Daniel Mattos, o início das obras depende da aprovação dos contratos das famílias selecionadas pela Caixa Econômica Federal. O banco é responsável pelo repasse de aproximadamente R$ 9,6 milhões em recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço para financiamento do empreendimento.

“A estimativa da Caixa é que a análise individual e as assinaturas dos contratos sejam concluídas até março”, conta Mattos. “Logo após esta etapa, o trabalho de construção será iniciado”, conclui o coordenador regional.

As obras serão executadas pela construtora Village, empresa vencedora do processo licitatório feito pela Cohapar pelo critério de menor preço. Entre as vantagens, também estão previstos subsídios do programa Minha Casa Minha Vida, possibilidade de uso do FGTS para abatimento do valor do imóvel e parcerias da Copel e Sanepar para instalação subsidiada dos sistemas de energia elétrica, água e esgoto.

COMO PARTICIPAR – Os moradores de Nova Esperança que desejam participar dos próximos projetos habitacionais da Cohapar na cidade devem fazer uma pré-inscrição em www.cohapar.pr.gov.br/cadastro. As famílias que estiverem enquadradas nos critérios dos futuros empreendimentos serão chamadas para integrar o processo seletivo.

Além da possibilidade de efetuar a inscrição pela internet, a Prefeitura de Nova Esperança disponibilizará em breve um posto de atendimento presencial para realização do cadastro assistido. A oferta do serviço visa auxiliar pessoas que não possuem acesso à internet ou têm dificuldades de lidar com as novas tecnologias.

“Indicamos dois funcionários de carreira do município à Cohapar para serem treinados pela empresa neste novo sistema”, comenta o prefeito. “O objetivo é fazer um diagnóstico detalhado das demandas por moradia da população e, assim, desenvolver projetos alinhados à realidade socioeconômico de Nova Esperança e as demandas habitacionais da população”, finaliza Olivatti.

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA – Durante a reunião, o prefeito também oficializou o interesse do município em aderir ao programa Morar Legal Paraná. A iniciativa, coordenada pela Cohapar, consiste na regularização de imóveis sem documentação por empresas especializadas com custos reduzidos e condições facilitadas.

Recomendar esta notícia via e-mail: