Notícias

23/10/2018

Cohapar acompanha processo de documentação de moradias irregulares em Mandirituba

Projeto está sendo executado pela empresa especializada Japel, contratada via processo licitatório da companhia, que também fiscalizada todas as etapas do projeto. Investimentos chegam a quase R$ 1 milhão para a regularização de 1.750 imóveis sem documentação em seis localidades do município.

Técnicos da Cohapar participaram nesta segunda-feira (22) de uma reunião com dezenas de famílias do bairro Lagoinha, em Mandirituba, na região metropolitana de Curitiba, que serão beneficiadas por um processo de regularização fundiária. A comunidade está sendo beneficiada pelo programa Morar Legal Paraná, do Governo do Estado, que prevê a entrega de títulos de propriedade a 1.750 famílias da cidade, sendo 400 apenas nesta região.

Cada família irá pagar 20 parcelas de R$ 80 pelo serviço, somente após receberem a matrícula do imóvel registrada, o que acontecerá em um prazo de 18 meses. “Este valor é bem inferior ao que elas pagariam se fizessem a regularização de forma particular, além de ser mais rápido e menos burocrático”, explica a assessora da Cohapar Lorena Mylla.

LOCALIDADES BENEFICIADAS – Esta foi a primeira de uma série de encontros promovidos pela Japel Prestadora de Serviços e Soluções Fundiárias, empresa vencedora da licitação realizada pela Cohapar e responsável pela execução do serviço no município. Também serão realizadas audiências públicas nas localidades de Queimados, Areia Branca dos Assis, Quatro Pinheiros, Vila São João e Jardim Planalto – Vila Brasília.

A vice-prefeita e secretária municipal de Assistência Social e Habitação de Manditiruba, Rosilene Weber, explica que o projeto beneficiará famílias com renda de até cinco salários mínimos. “Cadastramos 2.800 moradias que não tinham a devida documentação, das quais 1.750 serão atendidas nesta etapa”, informa Rosilene.

O contrato prevê que a empresa habilitada no processo licitatório faça o cadastro das áreas e famílias beneficiadas, acompanhamento social, levantamento cartográfico, obtenção de licenciamentos e registro dos imóveis regularizados em nome dos proprietários junto aos cartórios. Todas as etapas são fiscalizadas pela Cohapar e a administração municipal.

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem