Notícias

07/11/2018

Projetos preveem construção de casas e documentação de imóveis sem registro em Santa Cruz de Monte Castelo

Detalhes foram discutidos em visita do prefeito, Francisco Boni, à sede da Cohapar, em Curitiba. Órgãos tentam viabilizar novas parcerias para atender necessidades da população.

Novos projetos de construção de casas populares e registro de imóveis em situação irregular em Santa Cruz de Monta Castelo foram temas discutidos nesta quarta-feira (7) durante uma visita do prefeito, Francisco Boni, à sede da Cohapar, em Curitiba. O gestor foi recebido pela assessora da presidência, Jocely Loyola, que detalhou a situação dos processos desenvolvidos de forma conjunta entre os órgãos.

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA – Segundo Jocely, está em fase final de licitação o processo da Cohapar para contratação de uma empresa especializada que fará a regularização de lotes onde atualmente residem 140 famílias da cidade. O projeto tem orçamento estimado em R$ 136 mil dentro do programa Morar Legal Paraná.

Segundo a assessora da Cohapar, a empresa vendedora do processo licitatório fará todo o trabalho administrativo, jurídico e cartorial necessário, com fiscalização da Cohapar em todas as etapas. O prazo para conclusão do serviço é de 18 meses após a contratação e as famílias só começarão a pagar pela regularização após receberem os títulos de propriedade devidamente registrados.

“Cada família beneficiada pagará vinte parcelas de R$ 80 pelo serviço, um valor que é muito inferior ao que elas gastariam se buscassem legalizar as suas propriedades por conta própria”, explica Jocely.

CASAS POPULARES – Famílias que pagam aluguel ou vivem em áreas de risco em Santa Cruz de Monte Castelo também deverão ser beneficiadas pela iniciativa conjunta entre governos estadual e municipal. Há duas frentes de trabalho neste sentido, sendo um projeto com 124 imóveis financiados para a população em geral, cuja contratação depende da liberação de recursos federais. A segunda iniciativa, que ainda depende de uma liberação de recursos do tesouro estadual, prevê a construção de moradias para a população carente a fundo perdido.

Para o prefeito, é satisfatório e fundamental estar a par dos trabalhos que estão sendo realizados. “Esclarecemos dúvidas ao entrar em contato com a companhia e acredito que dentro de pouco tempo famílias estarão em suas novas residências, graças ao trabalho que está sendo desenvolvido em conjunto com a Cohapar”, diz.

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem