Notícias Cohapar

09/11/2009

Cohapar inicia Plano Estadual de Habitação

A Cohapar (Companhia de Habitação do Paraná) iniciou nesta segunda-feira (9) o curso de capacitação para criação do Plano Estadual de Habitação de Interesse Social, que vai mapear as necessidades habitacionais de todos os municípios do Estado. Para isso, até quarta-feira (11), técnicos da Cohapar de todo o Estado e de outros órgãos estaduais envolvidos no processo de elaboração do Plano se reúnem com especialistas na área, que vão indicar as principais diretrizes para a elaboração do projeto.
O Plano Estadual de Habitação de Interesse Social é um pré-requisito para que os Estados de todo o País possam aderir ao Sistema Nacional de Habitação dentro da metodologia exigida pela lei federal e deve estar concluído até o final de 2010. “O Sistema Nacional de Habitação busca articular as três esferas de governo, através de repasses de recursos e ações integradas. Então, sem articulação e integração vai ser muito difícil resolvermos o problema habitacional do país”, explicou o presidente da Cohapar, Rafael Greca.
Para capacitar os integrantes da oficina, a Companhia reuniu especialistas na área: os professores doutores Eleusina Lavôr de Freitas, Rosana Denaldi, Tomás Antônio Moreira e o professor mestre Kazuo Nakano. “Este Plano é a alavanca estratégica do futuro da Cohapar, já que vai se tornar mais um instrumento para a obtenção de recursos para a construção de moradias”, acentuou Greca.
Kazuo Nakano, especialista em gestão urbana e ambiental, ressaltou o papel dos treinadores neste curso. “Estamos aqui para trazer as definições, conceitos, referências e metodologias para que essa equipe possa compor o Plano. É uma metodologia de planejamento habitacional, é um esforço inédito no País, nunca tivemos um processo de planejar a produção habitacional descentralizada delegando responsabilidades para que os governos Estadual e municipal possam organizar o modo de fazer investimentos nesta área”, disse.
Nakano ainda ressaltou que a intenção é superar a lógica da mera execução de obras habitacionais, pontuais e descontínuas. “Com essa metodologia desejamos um sistema contínuo, de investimento permanente na produção habitacional, pois só assim vamos conseguir superar o déficit habitacional”, concluiu.
Para Rosana Denaldi, especialista em política habitacional, este curso tem como objetivo a apropriação pelos técnicos do Estado do conteúdo necessário para a execução do Plano. “Nós esperamos poder contribuir com o Paraná e com a Cohapar através desta oficina para que seja elaborado um plano que venha ajudar a estruturar o setor habitacional do Estado, somar ao que já é realizado no segmento, e equacionar os problemas habitacionais”, declarou. “Com este conteúdo, a equipe vai ter embasamento para elaborar o Plano e assessorar os municípios a desenvolverem seus próprios planos municipais de habitação”, acrescentou.
O diretor-administrativo e financeiro, Juarez Rossetim, ressaltou que é de suma importância que a Cohapar se insira dentro das políticas habitacionais, seja neste momento fazendo uma integração entre Estados e Municípios, como também possibilitando uma integração com os planos nacionais de interesse social. “É o caminho para a sustentabilidade da Cohapar e das políticas estaduais, municipais e nacionais de habitação”.
Greca finalizou recomendando aos participantes da oficina prioridade nas carências habitacionais das regiões metropolitanas de Curitiba, Londrina, Cascavel, Ponta Grossa e Maringá, sem descuidar do dia a dia. “O plano Estadual de Habitação tem que se focar sobremaneira nas regiões metropolitanas das grandes cidades do Paraná. É muito importante que a Cohapar faça frente à demanda de remoção de famílias que vivem em área de risco das grandes cidades do Estado e também deve fazer frente ao processo normal de edificação de moradias para quem não pode pagar a sua casa por conta própria”, finalizou.
Confira as imagens.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.