Espírito Santo quer replicar o programa Casa Fácil, do Governo do Paraná
13/11/2022 - 18:52

Confira o áudio desta notícia

Representantes do Governo do Espírito Santo conheceram nesta quinta-feira (10), na sede da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), programas habitacionais do Governo paranaense, particularmente os projetos de concessão de subsídios financeiros no âmbito do programa Casa Fácil.

Batizada de “Valor de Entrada”, a modalidade consiste na oferta de R$ 15 mil de subsídio a famílias com renda de até três salários mínimos para utilização como entrada em financiamentos imobiliários da Caixa Econômica Federal, em parceria com a iniciativa privada. Lançada em 2021, a iniciativa já ajudou 30 mil famílias paranaenses a conquistarem uma casa própria no Estado.

Todo o processo de adesão, análise e concessão do benefício é feito online, com acompanhamento técnico da Cohapar, Caixa Econômica e dos próprios pretendentes. Após a aprovação, o dinheiro é transferido diretamente ao banco para abatimento do valor financiado, o que garante agilidade, lisura e transparência ao programa.

De acordo com o superintendente do Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes), Leonardo de Oliveira Boa, o objetivo é disponibilizar um serviço semelhante à população capixaba. “Primeiramente vamos levar essa ideia para análise do banco, porque somos considerados o melhor agente de crédito imobiliário do Espírito Santo e a expectativa é desenvolver esse projeto no nosso estado”, afirmou.

Com um orçamento inicial de R$ 450 milhões, o programa Casa Fácil resultou na atração de aproximadamente R$ 4 bilhões em recursos do FGTS para o Paraná através da construção de novos empreendimentos residenciais. Além do aspecto econômico, a medida ajudou a reduzir o déficit habitacional do Estado na faixa de renda que representa 90% da população que não possui uma casa própria.

AMPLIAÇÃO – O Casa Fácil Paraná deverá ter continuidade no segundo mandato do governador Carlos Massa Ratinho Junior, reeleito em outubro. A proposta é ampliar tanto o número de unidades disponíveis quanto o valor do subsídio a ser concedido às famílias.

Na avaliação do presidente da Cohapar, Jorge Lange, as visitas de representantes de diversos outros governos estaduais, prefeituras e da União comprovam o sucesso do programa Casa Fácil.

“Conseguimos apresentar a forma com que o Governo do Paraná tem tratado os programas habitacionais nos últimos quatro anos. Assim como diversos outros Estados que vieram à Cohapar por indicação do Ministério do Desenvolvimento Social, eles demonstraram interesse em replicar a experiência paranaense e levar aos seus estados os programas exitosos desenvolvidos aqui”, disse.

GALERIA DE IMAGENS