Governo do Paraná inaugura condomínio do idoso de Cornélio Procópio
16/12/2022 - 09:21

Confira o áudio desta notícia

O Governo do Estado, via Cohapar, inaugurou nesta quinta-feira (15) 40 casas destinadas a idosos em Cornélio Procópio, no Norte do Estado. Este é o quarto condomínio desta modalidade. Os outros três estão em Foz do Iguaçu, Prudentópolis e Jaguariaíva.

A construção do empreendimento, chamado Zulmira Alves Badaró, recebeu R$ 4,1 milhões de investimento por meio do programa Casa Fácil Paraná, na modalidade Viver Mais, voltada à oferta de condições dignas de moradia à população acima de 60 anos. 

O novo conjunto residencial conta com 40 casas adaptadas para idosos sozinhos ou em casal. As unidades ficam em um condomínio horizontal fechado com sistema de segurança 24 horas e diversos espaços de uso comum aos moradores.

O presidente da Cohapar, Jorge Lange, disse que este programa tem uma grande função social na sociedade. “Para os idosos é quase impossível adquirir uma casa própria em função do tempo de financiamento e pela dificuldade de renda. Esse condomínio é pensado para promover lazer, segurança, convivência, saúde e dignidade da pessoa idosa de baixa renda. Nossa população está envelhecendo, então o programa tem esse olhar para o futuro”, disse.

Michael Faleiros, coordenador da Cohapar em Cornélio Procópio, afirmou que a estrutura do condomínio foi pensada para atender com qualidade a população. “Temos salão de festas com churrasqueiras e banheiro, academia ao ar livre, praça de convivência, duas salas de atendimento para médicos, enfermeiros e fisioterapeutas, e horta comunitária. O diferencial deste empreendimento é o lago com pista de caminhada. Tivemos todo um trabalho de drenagem e contenção para que local ficasse adequado, além do trabalho de paisagismo que está em andamento”, completou.

O prefeito de Cornélio Procópio, Amin Hannouche, gostou do resultado. “É um momento de muita alegria e gratidão a todos que trabalharam para que este condomínio pudesse ser entregue. O município disponibilizou para a Cohapar a área em que o empreendimento foi construído e cuidaremos dos idosos que vierem morar aqui”, afirmou.

REALIZAÇÃO PESSOAL – Maria Aparecida da Silva, 62, aposentada, ficou emocionada ao falar sobre a nova casa. “É a coisa mais linda que já aconteceu na minha vida, que vai mudar completamente. Eu pago R$ 650 de aluguel por uma casa que não é tão boa. Agora vou morar perto da minha família, que está no bairro vizinho, e conseguir pagar o aluguel com tranquilidade”, disse.

O pintor aposentado Manassés Bispo dos Santos, 67, está feliz em sair do aluguel abusivo. “Eu tenho o meu canto agora, pagando um valor acessível, que me possibilita ter uma vida mais agradável com a minha esposa. O lugar aqui é muito gostoso. Vamos mudar neste final de semana”, completou.

Aos 61 anos, a dona de casa Maria de Fátima Vicole relata que mal consegue acreditar na mudança. “Eu tive uma vida muito sofrida, trabalhei muito desde criança, e sustentei meus filhos com meu trabalho e muita luta, mas nunca tive uma casa. Eu fiz minha inscrição e fui chamada pela Cohapar. Desde aquele dia, quase não consigo dormir de felicidade”, afirmou.

ALUGUEL SOCIAL – Os moradores do condomínio foram escolhidos entre as pessoas acima de 60 anos inscritas no cadastro de pretendentes da Cohapar, com renda de um a seis salários mínimos. Os contratos preveem a utilização das moradias por tempo indeterminado com o pagamento de uma taxa mensal de 15% de um salário mínimo, atualmente em R$ 181,80, cuja arrecadação será utilizada para manutenção do empreendimento.

A cessão dos imóveis neste modelo visa garantir o caráter permanente do programa, pois após a desocupação das unidades elas são redirecionadas para outros idosos na fila de espera da Cohapar, de acordo com os critérios de atendimento.

PROGRAMA – Este é o quarto condomínio do idoso. Jaguariaíva, nos Campos Gerais, recebeu o projeto-piloto do programa, entregue em 2019. Depois vieram Foz do Iguaçu e Prudentópolis, ambos em 2021. Há obras em andamento em Irati, Telêmaco Borba, Cascavel e Francisco Beltrão. A partir de 2023, novas cidades vão receber esses espaços.

GALERIA DE IMAGENS